Domingo, 26 de Setembro de 2021
23°

Poucas nuvens

Nazária - PI

Nazária Câmara Nazária

Presidente da Câmara de Nazária Júnior da Santa Rosa contrata assessor contábil condenado pela justiça federal a mais de 9 anos de reclusão.

Elber Fabricio Mendes Oliveira é acusado de causar prejuízos de mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos em razão de fraude contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

21/01/2021 às 11h04 Atualizada em 21/01/2021 às 11h47
Por: Redação
Compartilhe:
Fotos da Internet.
Fotos da Internet.

Cicero Carvalho conhecido como "Júnior da Santa Rosa", vereador e atual Presidente da Câmara Municipal de Nazária, iniciou seu mandato de presidente da Câmara, contratando uma Assessoria Contábil com suspeitas, onde poderá trazer danos para a população nazariense.

Conforme a publicação no Diário Oficial dos Municípios "Ano XIX • Teresina (PI) - Quinta-Feira, 14 de janeiro de 2021 • Edição IVCCXXXIX". O então presidente da Câmara Cicero Carvalho contratou Elber Fabricio Mendes Oliveira, preso na operação Viúvo Negro deflagrada pela Polícia Federal.

Um detalhe a ser relembrado, que o então Contador Elber Fabrício, foi secretário de obras da Gestão passada do atual Prefeito Osvaldo Bonfim.

Entenda o caso do contador Elber Fabricio

De acordo com o Ministério Público Federal, o modus operandi consistia, inicialmente em criar pessoas físicas fictícias por meio da falsificação de documentos públicos: certidões de nascimento, RG, CTPS, certidões de casamento, etc.

Depois, eram originados vínculos entre as pessoas físicas criadas com a finalidade de estabelecer relação de dependência perante a Previdência Social.

Em seguida era realizado o cadastro de uma pessoa como contribuinte do INSS, realizando o pagamento de duas a três contribuições previdenciárias em valor próximo ao teto do INSS. Feito isso, a organização criminosa, procedia ao óbito da pessoa fictícia que contribuiu para o INSS, por meio de falsificação de certidão de óbito.

Por fim, os falsos dependentes faziam requerimento ao INSS de benefício de pensão por morte, em razão do segurado fictício, sendo a pensão concedida normalmente pela autarquia previdenciária, em valores próximos ao teto de contribuição.

De acordo com as investigações da PF, apontam que Elber Fabrício utilizou documentos falsos em nome de quatro beneficiários e representantes legais dos beneficiários, dentre eles, Edivaldo Alves de Sousa e Alessandro Martins Coelho. Já a denunciada Elizana Costa se passou por pelo menos duas beneficiadas das instituidoras: Adaila Mendes de Sousa e Adácila Mendes de Sousa.

A prisão do casal aconteceu durante a operação Viúvo Negro deflagrada pela Polícia Federal.

Fontes:

https://www.gp1.com.br/piaui/noticia/2018/7/11/justica-federal-condena-contador-elber-oliveira-a-9-anos-de-prisao-436366.html

https://www.gp1.com.br/piaui/noticia/2018/9/11/contador-elber-oliveira-apela-ao-trf-1-contra-condenacao-439780.html

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias